Blog

10/02/2020 publicado por: Comunicação

Por meio de compostagem, M. Dias Branco produz mudas de composto orgânico

Com o processo, a unidade Jaboatão dos Guararapes economizará cerca de R$ 70 mil reais por ano

A unidade da M. Dias Branco em Jaboatão dos Guararapes/PE produziu suas primeiras mudas a partir de composto orgânico oriundo de processo de compostagem. A iniciativa foi desenvolvida com o objetivo de reduzir os custos com destinação de resíduos do refeitório e de podagem de árvores, que, por ano, chegavam a R$ 70 mil reais. Mensalmente, 26,5 toneladas de resíduos orgânicos são produzidos na Unidade e são destinados a terceiros para tratamento adequado.

De acordo com Shirley Mello, coordenadora de Meio Ambiente na Unidade, a ideia da compostagem veio por conta de “desejarmos reduzir o volume de resíduos que eram destinados a terceiros para tratamento. Isso gerava custos a Companhia e decidimos agir para reverter essa situação”, afirma. O projeto-piloto com testes de compostagem foi começou em março de 2019 e, em junho do mesmo ano, os resíduos começaram a chegar, de maneira gradativa.

Atualmente, a parte desses resíduos que já são destinados à compostagem equivale, aproximadamente, a 3 toneladas/mês. Esse volume produz 300kg de adubo que são utilizados internamente para manutenção de jardins. Segundo Shirley, já está em andamento a construção de uma área exclusiva para o processo de compostagem, capaz de processar 26,5 toneladas de resíduos por mês.

Origem dos resíduos
Os resíduos orgânicos gerados em Jaboatão dos Guararapes vêm da preparação do alimento na cozinha e nas sobras coletadas no salão do refeitório. Dessa origem, são gerados por mês 25 toneladas a um custo de transporte e tratamento ano de 60 mil reais. Outra fonte são os resíduos de podagem, que geram, mensalmente, 1,5 tonelada e um custo anual de 10 mil reais.

Resultados esperados com a compostagem
– Redução do custo com transporte e tratamento do resíduo em R$ 70 mil/ano;
– Redução do envio de 312 mil kg/ano de resíduos para tratamento;
– Redução do custo com compra de adubo para a área verde da unidade;
– Aumento da segurança na destinação correta dos resíduos;
– Redução da emissão de gases de efeito estufa.

Tags: #Compostagem #Mudas